Quais as principais características de um plano de saúde para bebê?

Quando temos um bebê, somos iluminados pela chegada da alegria em nossas casas, mas, ao mesmo tempo, grandes responsabilidades e preocupações com os pequenos vem junto.

A saúde de um recém-nascido é importantíssima e por isso, devemos estar atentos quanto à escolha de uma operadora que cuide do bem-estar do bebê. Nessa hora, podem surgir algumas dúvidas sobre como prosseguir com essa tarefa, visto o peso que a decisão pode ter no futuro.

Por isso, separamos aqui dicas e conselhos de como escolher o melhor plano de saúde para seu bebê. Continue lendo e entenda mais a importância da decisão.

Qual a importância desse tipo de plano?

No início de sua vida, um bebê ainda está desenvolvendo muitas partes de seu organismo, incluindo o sistema imunológico, que o deixa mais suscetível a contrair diversas doenças.

Provavelmente, tendo contato com outros pequenos que já nasceram, você pode ter visto eles tendo casos de  catapora, caxumba, dermatite, gripe ou sapinho, certo?

Por isso, é importante estar checando a saúde da criança por meio de consultas no pediatra regularmente, pois o desenvolvimento de um bebê é importantíssimo para seu futuro.

Segundo a Sociedade Brasileira de Pediatria, até que o bebê complete 1 ano de idade, ele precisa de, no mínimo, 11 consultas com o pediatra, ou seja, uma por mês ao menos.

Além disso, é preciso estar atento com a vacinação também, pois os pequenos devem receber no mesmo período cerca de 14 vacinas que são de extrema importância para prevenir outras doenças perigosas como a poliomielite.

Em razão desses eventos, é entendível que os pais se tranquilizem quando encontram um atendimento médico privado que funcione rápido e seja de alto padrão.

Como escolher o melhor plano de saúde para recém nascido?

Primeiro de tudo: verifique sempre as redes credenciadas que o plano de saúde irá oferecer, pois existem casos onde um médico de confiança pode acompanhar seu filho do nascimento até a adolescência.

Por isso, veja quais são os hospitais, consultórios e clínicas que o plano irá deixar disponível para você, pois elas podem definir e indicar onde estão os profissionais de confiança que irão cuidar da saúde do bebê.

A verificação se torna ainda mais importante quando ressaltamos a parte das vacinas, pois alguns planos podem não as oferecer.

Dicas para lidar com a saúde dos recém-nascidos

Um ser tão pequeno e frágil requer cuidados com sua saúde, por isso, separamos algumas dicas para que você garanta a qualidade de vida do seu pequeno e que podem ajudar você a refletir sobre a escolha do plano de saúde, visto que ele tem que cobrir totalmente ou pelo menos uma boa parte da lista:

  • Desde o começo, já na maternidade, o bebê deve passar pelo teste do pezinho, olhinho, coraçãozinho e da linguinha.
  • Ainda na maternidade, ele também precisa receber as primeiras vacinas como a BCG e contra a Hepatite B;
  • Os pais devem levar o bebê para visitar com frequência o médico pediatra, pelo menos 11 vezes até a criança completar seu primeiro ano;
  • Ainda sobre o pediatra, a primeira visita deve acontecer logo após a primeira semana depois da alta hospitalar.

Quais são as opções de plano de saúde para recém-nascidos?

Alguns pais já têm em mente colocar seus filhos logo ao nascer em seus planos de saúde, essa atitude é muito boa e é um ótimo passo a ser dado.

Logo, é importante conhecer os modos de adesão do plano de saúde para bebês. Mostraremos aqui as três maneiras principais:

  1. Inclusão do filho no plano já existente: Inclui o recém-nascido no plano, visto que a mãe ou os responsáveis já usufruem do serviço, logo, precisa-se apenas adicionar a criança.
  2. Inclusão em um novo plano a partir do nascimento: Um novo contrato apenas para o bebê é feito após seu nascimento. O plano é procurado por pais que não tem um, mas querem que o filho o tenha.
  3. Contratação a partir da gravidez: O plano é contratado no começo da gravidez, com isso, já se pode ver exames como o pré-natal. Geralmente, os pais têm até 30 dias para avisar o plano de saúde da gravidez  quando descoberta.

Mas é preciso atenção no último caso, pois a mãe pode precisar apenas do pré-natal ou em outras situações, de atendimento total, se for o caso, um novo plano é feito para a genitora.

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.