Orquídeas em casa: principais tipos de orquídeas

Lindas e exuberantes, as orquídeas pertencem à família Orchidaceae. De uma infinidade de tipos, cores e valores, elas são flores muito admiradas e desejadas.

Muitas pessoas são conquistadas pela beleza e variedade das orquídeas, dando a elas um lugar de destaque em sua casa, com seus coloridos e formatos especiais que valorizam qualquer ambiente, desde um jardim, passando pela sala de estar e até um escritório convidativo e charmoso.

Atualmente, há mais de mil gêneros da planta e de 30 mil espécies. Acha pouco? Conheça algumas das mais populares e interessantes.

Alguns tipos de orquídeas

  • Phalaenopsisamabilis: essa orquídea é muito apreciada nos tons de branco, lilás, diversas cores e nuances combinadas e até mesmo em azul, que conquista os mais apaixonados pelas cores exóticas. É uma das orquídeas mais populares. É muito resistente, e suas flores duram até 40 dias. Deve ficar à meia-sombra, e o sol direto das 11h às 14h é prejudicial à sua vida.
  • Catleia: fica muito bonita em vasos. Atinge entre 30 e 50 cm de altura. Seu momento de florescer pode acontecer uma vez ao ano apenas, um espetáculo para se apreciar. São poucas flores por vez, mas a graciosidade compensa. Se cultivada em vaso com casca de madeira, a água corre o risco de ser absorvida rapidamente. Já nos vasos com xaxim ou musgo, a umidade é melhor preservada, podendo haver rega apenas uma vez por semana.
  • Oncidiumsharry baby: a espécie confere lindas e pequenas flores que combinam perfeitamente com jardins e ambientes internos. Seu curioso aroma de chocolate pode invadir os ambientes de uma casa. É uma planta delicada e feminina que atinge entre 15 e 25 cm de altura.Deve-se ter cuidado com a exposição ao sol. O ideal é que fique à meia-sombra, sendo o horário de 11h às 14h evitado.
  • Oncidiumalohaiwanaga (ou “chuva de ouro”): seu tom amarelo é alegre e cada haste pode ter muitas flores. Floresce, geralmente, uma vez ao ano, e as flores duram em torno de 20 dias. Ela deve ficar à meia-sombra, e o sol direto deve ser evitado no período entre 11h e 14h.

Quando há xaxim ou musgo em seu vaso, a rega pode ser mais espaçada, cerca de uma vez por semana. Vale colocar o dedo na superfície para verificar se o substrato está úmido ou seco. Quando o substrato é feito com casca de madeira, a planta deve ser regada com mais frequência.

Dê preferência sempre a vasos de barro. Isso porque os vasinhos de plástico seguram a água, o que pode encharcar e estragar a sua planta, que pede quantidade moderada de rega. O barro possui boa porosidade e absorve o líquido, evitando possíveis excessos.

Com carinho e um pouco de dedicação – e paciência – cultivar orquídeas é excelente para a decoração, para os que apreciam o aroma natural das flores e a vida que elas dão ao ambiente e também para o emocional. Sim, pois cuidar de plantas é uma terapia excelente, promovendo calma e oferecendo bem-estar.

Por isso, mãos à obra. Seja em vasos ou até mesmo fixadas em árvores no jardim ou arames, as orquídeas são ótimas companhias. Gostou das dicas para cuidar de orquídeas? Compartilhe as informações!

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.